As principais diferenças entre cesariana e parto normal

Os partos normais como para as cesarianas são muitos nos dias atuais. Ficar gestante não é perigo, ficam grávidas quem quiser mas na hora do parto é que está o perigo, tanto para a mãe quanto para bebê e existem situações em que a cesárea é necessária, como nos casos de descolamento prematuro de placenta ou de placenta prévia, quando a mesma está localizada na frente do colo do útero. A cesárea também é indicada quando a gestante apresenta problemas de dilatação.

Segundo uma ginecologista, a grávida precisa conhecer as diferenças entre parto normal e cesárea. O parto normal por sua vez apresenta recuperação muito mais rápida, mas a mulher corre o risco de ter flacidez na musculatura do períneo. Já a cesárea, possibilita que a família programe a hora da chegada do bebê, mas há o risco de infecção cirúrgica.

As diferenças entre os dois partos é que o normal é quando a gestante não sofre nenhum tipo de risco, podendo aguardar os 9 meses ou até quando a barriga começar a doer para realizar o parto e o cesariana é quando ocorre riscos durante a gestação e por isso, a pessoa pode até marcar a data para realização do parto.

Parto Normal
No parto normal, a mãe ou o casal participa ativamente no nascimento do filho, interagindo e construindo um vínculo afetivo com o bebê. Logo depois do nascimento, o recém-nascido é prontamente acolhido pela mãe, estreitando a relação entre eles e facilitando a amamentação. Neste tipo de parto, a recuperação da mulher é mais rápida e a mãe possui menores riscos de infecções, trombose e hemorragias.

Parto Cesáreo
Em certos casos, quando existem riscos para a mãe ou para o bebê, a cesariana torna-se fundamental. Como exemplos, quando há o descolamento prematuro da placenta, apresentação pélvica (bebê sentado), sofrimento fetal, malformações congênitas, herpes genital ativa, infecção pelo HIV, entre outros. Ao optar pela cesariana, a mãe pode decidir quando será o nascimento do seu filho, podendo se preparar para esse momento. Durante o procedimento a mãe não sente dores devido à anestesia, que geralmente é a raquidiana, mas que pode variar de acordo com cada caso.

A escolha entre parto normal e cesárea pode ser complicada, mas os médicos garantem que o mais importante nesse momento é haver interação e confiança entre a gestante e o médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *